Seu relacionamento amoroso vai de vento e popa, então, você e seu parceiro(a) têm pensado em dividir o mesmo teto. Mas, e agora, o que será melhor? Morar junto ou casar? É claro que, como tudo na vida, essas duas situações carregam seus prós e contras, e o melhor é analisar detalhadamente o momento de vida de cada um antes de qualquer escolha. 

Para te ajudar nessa missão, confira os pontos positivos e negativos e, além disso, algumas dicas para você juntar as escovas de dentes e ser feliz a dois! 

Morar junto ou Casar?

Os pontos de oficializar ou não uma união podem ter valores muito diferentes dependendo da pessoa e, também, do objetivo de vida. Mas, vamos considerar aspectos e visões mais gerais.

Se você escolher morar junto, não vai precisar se preocupar com a burocracia e com o gasto extra do casamento em cartório. Além disso, evita a necessidade de ter que fazer uma festa ou mesmo uma comemoração mais simples, situações que também demandam dinheiro e tempo. 

Agora, dependendo da sua religião ou se você gosta de seguir alguns padrões da sociedade, o casamento pode ser a melhor decisão. Algumas pessoas também acreditam que só estão realmente seguras em relação ao amor e respeito do parceiro(a), quando oficializam a união. 

Vale lembrar ainda que, perante a lei, não importa se você se casou ou não no papel. No caso de uma separação, você e seu parceiro(a) terão que dividir os bens adquiridos durante a união. Isso porque a justiça entende que o fato de morar junto é o que chamamos de união estável. Mas, se o objetivo for não partilhar as posses, é possível fazer um contrato de separação total de bens. 

Dicas sobre morar junto ou casar

Antes de decidir morar junto ou casar, também é ideal que o casal converse aberta e francamente. Afinal, viver na mesma casa traz várias obrigações, como a divisão das despesas e das tarefas domésticas. 

Sobre as contas, sugerimos que o casal saiba o quanto cada um ganha e gasta. Isso pode parecer invasivo, mas, na verdade, é essencial para o controle financeiro. Outra dica de organização financeira de casal é sempre dialogar sobre objetivos e desejos para curto e longo prazo. 

Já a respeito das tarefas domésticas, vale a pena até criar uma tabela com as funções de cada um. Vocês podem fixar a execução ou alternar conforme as semanas. 

O que achou dessas dicas? Depois de decidir se é melhor morar junto ou casar, confira também algumas informações para te ajudar na escolha de um apartamento aqui no blog da Taperinha