Histórias Taperinha Rosicler Auxilar Limpeza 03
 
Há músicas que parecem ter sido feitas sob encomenda, compondo a trilha sonora da vida de cada um. A da auxiliar de limpeza da Imobiliária Taperinha, Rosicler Sartori Rossi, 50 anos, bem que poderia ser Emoções, do Roberto Carlos. E não só pelo fato de ser uma fã assumida do Rei, que segundo ela, transpira e inspira romantismo. Rosi, como é mais conhecida, é pura emoção:
 
– Como uma boa canceriana, sou romântica e emotiva até demais. Adoro ouvir músicas bonitas do Roberto ou sertanejas. Choro demais, amo demais. Com a família então… Nunca consegui dormi brigada com meus filhos (Letícia, 33 anos, e Eduardo, 21). Quando eram crianças, eu até podia xingá-los, mas depois eu não aguentava. Chorava e na hora de dar boa noite já nos acertávamos. Até hoje, em todas as ligações telefônicas, antes de desligar, preciso dizer: eu te amo! Criei eles assim. Já com meus sobrinhos tudo é a tia Rosi. Eles sempre correm pra mim e eu adoro.
 
No ambiente de trabalho, embora seja de poucas palavras, não é diferente. Carinhosa, se refere aos colegas como “as crianças da Taperinha”. Detalhista e sem perder a vaidade, Rosi conta que chegar para trabalhar todas as manhãs é prazeroso devido à tranquilidade do ambiente e ao modo que todos se relacionam dentro da empresa:
 
Histórias Taperinha Rosicler Auxilar Limpeza 02– Me arrumo e saio de casa cedinho, chego antes de abrir. Não interessa que eu venha aqui limpar o chão, não abro mão dos meus “creminhos” e de estar com as unhas e o cabelo sempre bem cuidados. Aí chego, faço o café, recolho o lixo e vou deixando tudo organizado, antes que comece o movimento. Tenho a mania de fazer as coisas cantando baixinho. O bom é que o pessoal ajuda e procura manter tudo limpo. E não porque estou sendo entrevistada, mas adoro todas as crianças daqui. A Raquel e o seu Claudio também, assim como o pessoal lá do fundo (jurídico) e até o das vendas, que não convivo tanto. Todo mundo se trata bem, não há do que reclamar.
 

“A Taperinha é outro mundo”

 
Natural de Santa Maria, Rosi terminou os estudos no Colégio Manoel Ribas. Por muitos anos dedicou-se aos afazeres domésticos. Só depois dos filhos crescidos, decidiu ter um emprego formal, trabalhando por 12 anos em uma lancheria da rodoviária aqui da cidade.
 
Em abril deste ano, foi contratada e começou a trabalhar na imobiliária. Apesar dos poucos meses, Rosi já coleciona boas lembranças, aprendizado e amigos:
 
– Não pretendo sair daqui. Além das amizades que acabei fazendo, somos motivados profissionalmente pela imobiliária. Já tivemos palestras, cursos e até festas, como a do Azar&Elas, que fomos há poucos dias. Aqui eles querem que todos cresçam, independentemente de quem for. A Taperinha é outro mundo!
 
Histórias Taperinha Rosicler Auxilar Limpeza 01
 
Texto: Pâmela Rubin Matge
Fotos: Juliano Mendes