O financiamento imobiliário é uma ótima solução para realizar o sonho da casa própria. Mas, para que tudo saia conforme o esperado, é preciso muita organização financeira não só antes de fechar negócio, mas depois também. 

Uma forma de manter o controle e conseguir quitar a dívida sem dores de cabeça é diminuindo o custo das parcelas do financiamento. Confira todas dicas de como fazer isso e, assim, poder aproveitar seu novo lar com tranquilidade!

O cálculo das prestações do financiamento imobiliário

Antes de falarmos sobre as dicas, precisamos explicar como é definido o valor das prestações do financiamento. Os bancos e as financeiras consideram: 

  • valor do imóvel;
  • encargos (taxas e juros);
  • impostos;
  • prazo para quitação da dívida. 

Sobre o último item, vale ressaltar que, quanto maior for o tempo para pagamento, consequentemente, menor serão as parcelas. 

Então, como diminuir o valor das parcelas?

A grande solução para você diminuir o custo das prestações é adiantando o pagamento delas. Isso porque, por lei, as instituições financeiras devem oferecer desconto quando o cliente deseja pagar antecipadamente. Só que atenção: o desconto é calculado somente com base nas taxas e nos juros, ou seja, o valor do imóvel em si não pode ser modificado.  

Na hora de planejar o adiantamento das suas prestações, você deve ir à instituição financeira, solicitar a planilha de orçamento e, então, verificar o valor da amortização da sua dívida. 

Mas, antes de decidir sobre isso, tenha a certeza de que o custo das parcelas adiantadas não vai comprometer uma grande parte da sua renda mensal. Caso contrário, pode ser mais difícil manter o equilíbrio financeiro. 

Mais uma forma de diminuir as prestações do financiamento imobiliário de apartamentos e casas é utilizando o FGTS. A Caixa Federal explica que é possível amortizar em até 80% as parcelas no período de 12 meses consecutivos, desde que a modalidade de negócio seja do Sistema Financeiro de Habitação. 

Mais dicas de organização financeira

Além do que já dissemos, também é aconselhável seguir outras dicas de organização financeira, principalmente, se você vai adquirir um imóvel com o seu parceiro(a). 

Algumas boas práticas são o diálogo frequente e sincero, ou seja, é preciso sentar e conversar sobre a renda mensal e as despesas de cada um. Comprar tudo ou quase tudo à vista e usar uma planilha de controle diário de gastos também são ótimas dicas. Com organização e equilíbrio é possível realizar o grande sonho da casa própria! 

Em todo caso, também é aconselhável procurar o auxílio de uma imobiliária, já que os profissionais desse setor entendem tudo sobre custos, tipos de casas e apartamentos, entre outros detalhes. A Imobiliária Taperinha pode te oferecer toda ajuda! 

Gostou deste artigo? Então, confira mais dicas aqui no blog e no quadro “E agora, Raquel?” no canal do Youtube da Taperinha!