Comprar um imóvel é sempre uma decisão importante, pois além de um investimento alto (o principal da vida de muitas pessoas), envolve escolher o lugar onde vamos seguir com nossas vidas, e este precisa nos trazer alegria e aconchego ao invés de problemas. Se após avaliar todas as opções, você optou por um apartamento, precisa saber que há prós e contras neste tipo de imóvel.

 

Tamanho – Um dos primeiros fatores a se considerar é o tamanho necessário para realizar seus projetos e sonhos. Os apartamentos estão cada vez menores, ainda que algumas construções mais antigas tenham áreas privativas (que é o espaço habitável do imóvel) maiores. Para quem tem familia grande, com três filhos, por exemplo, dificilmente irá encontrar apartamentos com quatro ou cinco dormitórios, sendo os disponíveis bem mais caros.

 

Localização – Devido ao processo de verticalização mais intenso nas regiões centrais das cidades, um prédio de apartamentos residenciais normalmente fica mais próximo às necessidades diárias, como local de trabalho, rede de transporte, hospitais, escolas etc. A desvantagem está no maior fluxo, que gera mais trânsito nas vias, no barulho e, em alguns casos, um certo estresse até na hora de sair da garagem!

 

Despesas extras – Diferente de uma casa, em que certos gastos não são obrigatórios (segurança, limpeza e manutenção), no apartamento esses custos são divididos mensalmente e pagos por todos os moradores como despesas de condomínio. Em alguns imóveis mais bem equipados, com porteiro, elevador, salão de festas, piscinas, academia e outras áreas de lazer, o custo do condomínio pode ser bem salgado.

 

Convivência com vizinhos – Chave para uma vida tranquila ao morar em apartamento, a convivência com vizinhos é necessária para decisões de condomínio, nas quais as reuniões convocam todos os proprietários dos imóveis de um prédio, e também para o bom relacionamento de rotina, por exemplo no respeito a vagas de estacionamento e a reserva prévia de espaços comuns do prédio.

 

Restrições de reforma – Proprietários de casas têm total liberdade para reformar, ampliar e aprimorar seus imóveis, podendo praticamente “botar tudo a baixo” se quiserem. Quem mora em apartamento já não tem a mesma liberdade: vários condomínios possuem restrições a reformas, por causa do barulho e incomôdo aos vizinhos, e por certos procedimentos que podem prejudicar o funcionamento do restante do prédio quando envolve estrutura comum do prédio, como encanamentos de água e esgoto, rede elétrica e de gás.