Fazer contrato de gaveta é uma prática bastante comum no mercado. Isso ocorre com frequência durante a negociação de terrenos, imóveis residenciais e comerciais, por exemplo.  Entretanto, esse formato de acordo oferece grandes riscos, tanto pra quem compra, quanto pra quem vende, e entender como funciona o contrato de gaveta é fundamental pra evitar prejuízos.

Como funciona o contrato de gaveta

Em primeiro lugar, o comprador e o vendedor do imóvel firmam um acordo particular de negociação. Isso significa que o contrato fica lá, guardadinho na gaveta dos negociadores, sem ter nenhum valor público e jurídico. Esse contrato serve como um termo de palavra dos negociadores: é uma forma de garantir que o negócio está seguro antes da validação legal da compra e da venda com a instituição financeira. Pra transação do bem conquistar o posto de legitimidade, é necessária uma escritura pública e, futuramente, o registro em cartório. Somente após o registro, o imóvel é definitivamente do comprador.

O documento, mesmo que não ofereça uma real garantia do negócio e que o termo “contrato de gaveta” não exista juridicamente, costuma ser redigido dentro dos conformes, de acordo com o que a legislação e o Código Civil preveem. No entanto, embora o comprador e o vendedor sejam gente boa e pareçam saber como funciona o contrato de gaveta, esse tipo de acordo é particular e inseguro! É preciso tomar alguns cuidados e compreender os riscos de negociar por contrato de gaveta.

Riscos de comprar ou vender por contrato de gaveta

Antes de fazer esse tipo de acordo, além de entender como funciona o contrato de gaveta, é de extrema importância conhecer os prejuízos que a negociação pode trazer pra ambas as partes, pois esse é um contrato que não é oficial, informal e que tem validade somente entre quem compra e quem vende.

como funciona o contrato de gaveta

Estava pensando em fazer um acordo perigoso desses? Se sim, esperamos que tenha tirado isso da cabeça! Até porque agora você já sabe como funciona o contrato de gaveta e o quão arriscado ele pode ser. Procure SEMPRE uma imobiliária e os profissionais adequados na hora de fazer a transferência de um bem. Eles poderão auxiliá-lo e agilizar a negociação. Dessa forma, o risco é muito menor e o contrato de gaveta como garantia será necessário por menos tempo.

Confira nossas redes sociais e acompanhe imóveis únicos, especiais e do seu jeito!
E caso tenha ficado alguma dúvida, envie pra taperinha@taperinha.com.br e nós esclarecemos tudo pra você.