Ter um bichinho de estimação é certamente um remédio contra a tristeza e a depressão, pois não há nada melhor que ser recebido cheio de amor ao chegar em casa. Infelizmente, nem tudo são flores e corações, já que criar animais de estimação no condomínio e em apartamentos pode ser fonte de muitos problemas se os donos dos bichinhos não tiverem boas práticas no dia a dia e na convivência com os vizinhos.

Animais de estimação: responsabilidade do dono/tutor

Na hora de alugar, procure um imóvel e condomínio que aceite animais. Essa é a melhor forma de poder curtir tranquilamente os bichos e ter uma relação amistosa com os vizinhos. Em condomínios onde é permitido, é provável que outros vizinhos também tenham animais, gerando oportunidades de contato social (coisa rara para os bichinhos de apartamento).

Vale lembrar que animais de estimação são responsabilidade de seus tutores e isso envolve limites por parte dos donos. Se você é daqueles que os deixa soltos por áreas de convivência ou os deixa fazer suas necessidades em áreas comuns, como garagens e jardins, é hora de começar a mudar os hábitos (seus e dos animais).

Mudar hábitos envolve paciência e pode necessitar de acompanhamento profissional de um adestrador, caso o dono não tenha tempo para ensinar o animal.

Cuidados com animais de estimação no condomínio

  • Sempre no colo ou na coleira — Para conviver bem com vizinhos e condôminos, é importante saber até onde vai seu direito e começa o do outro (e isso também vale para quem quer ter animais em casas). Como já comentamos, respeite as áreas comuns e ande com os animais no colo ou com a coleira curta, mantendo-o sempre próximo ao dono, para evitar que ele pule ou avance em quem estiver passando. Nem todo mundo gosta ou tem obrigação de gostar de animais.
  • Segurança e higiene — Manter o animal bem cuidado, passar segurança, trata-lo com carinho e educa-lo para ter um comportamento dócil e amigável é fundamental. A saúde do animalzinho precisa estar sempre em dia, com vacinas e remédios para prevenir pulgas, carrapatos e outros parasitas, além de mantê-los com os pelos sempre escovados e rasqueados.
  • Brincar e se exercitar — O animal também precisa gastar energia, principalmente cães, pois costumam latir quando querem passear, estão ansiosos ou sozinhos em casa. Então, vale reservar um tempo para passear com eles pelo menos duas vezes por dia, pois cansados eles dificilmente se sentirão ansiosos.
  • Brinquedos e distrações — Outra dica é espalhar brinquedos e petiscos escondidos para entreter o bichinho enquanto você não estiver em casa. Afinal, um cachorro adulto dorme em média de 9 a 11 horas por dia, então certamente ele vai passar o dia (ou a noite) todo acordado.

Se ficou com alguma dúvidas, temos ainda o vídeo do A gora, Raquel que trata deste tema também. Mas, se você tem outras dicas para quem tem animais em condomínios, deixe aí nos comentários!